sábado, outubro 21, 2006

 

De Espanha nem bom vento, nem bom casamento...


............

Realmente os Espanhóis são mesmo muito á frente, depois de autorizarem o casamento entre pessoas do mesmo sexo (doentes, mas pessoas) agora também já autorizam a adopção de crianças por parte destes casais. ( Porra até estou baralhado, casais segundo o dicionário da língua portuguesa é : “par composto de macho e fêmea” logo nem casal lhe posso chamar).
A foto abaixo mostra o primeiro casal composto por duas fêmeas (já consegui enganar o dicionário) a passear-se com o seu novo rebento, mas pasmem-se este não é adoptado, foi parido por uma delas e registado como filho de ambas.
A que deve fazer de mulher, (sim, não sei mas deve ser assim que funciona, uma é mulher e outra faz de homem) engravidou através de inseminação artificial, ou seja não basta já o gaiato ter nascido de uma punheta como agora é filho de duas mulheres…................. Ainda eu digo que tenho azar.








Estas mulheres têm o direito de estragar a vida desta criança?


Daqui a uns anos quando esta criança for grandinha como vão os professores explicar o velho ditado “ Mãe há só uma “


Nota final, o gajo que bateu a punheta se tivesse limpo o pirilau aos cortinados tinha feito muito melhor.




E tu, és a favor destas modernices ?

Comments:
E desde quando ter um homem inserido num relacionamento significa estabilidade emocional para a vida futura dessa criança ?

Há por ai muitos casais hetero que os gajos tb são umas punhetas...

O que interessa meu amigo e que a criança seja amada, seja o seu lar constituido por duas pessoas do mesmo sexo, ou não.

Um beijo
 
Claro que não poucas devem ser as pessoas que tão de acordo cm a situaçõa...A criança não tem culpa e mt menos o merece.enfim...Bjs
 
Como deves ter visto lá no Condomínio, (tratamos desse assunto no dia 17), toda a gente é contra esta "modernice".
Eu chamar-lhe-ia antes "retrocesso da sociedade"!
Não nos esqueçamos que na base da decadência do Império Romano esteve precisamente a homossexualidade, a orgia e o incesto. Os homens amavam os homens e as mulheres amavam as mulheres.
O FIM veio sem que ninguém o previsse!

Bom dia e bom fim-de-semana. Hoje já não ensino mais nada a ninguèm!
 
de punhetas ?? isso nao e moderno ja vem de ha muito tempo..





quem é a tua mae ?? a ana

e o pai ?? aaaaaaaaaa á é a teresa
 
Achava mais lógico que adoptassem um puto, caso queiram dar amor e carinha a alguem abandonado era muito melhor, mas cada um sabe de si.
 
Há muitas crianças que têm um pai e uma mãe e são infelizes...

Há crianças que nem uma mãe têm e são abandonadas em orfanatos tipo a casa pia, muitas delas nem chegam a ser adoptadas...

Se duas mulheres podem dar a felicidade a uma criança, qual é o mal?

Para mim desde que a criança cresça saudavel e feliz é o que importa.

Há tempos uma amiga minha conheceu uma sueca que tinha duas mães e ela disse que gostava muito delas e nunca se achou diferente das outras pessoas por causa disso.
 
pois e' isto tem algumas vantagens se não fizerem o puto paneleiro ele quando for grande pode acravar~se no pai que não é incesto, é uma relação heterossexoal com uma kota,
 
Eu sou marcadamente contra. Lamento se não sou moderna, mas paciência.

Um casal heterosexual não é sinónimo de estabilidade nem de felicidade no crescimento da criança, mas pelo menos a criança faz a identificação a um homem e a uma mulher. Mesmo quando os pais se divorciam, a criança continua a ter um pai e uma mãe.

Ao contrário do que aparece aqui escrito, não é garantido que um casal homossexual proporcione estabilidade à criança. Normalmente o grau de preversidade dentro dos casais homossexuais é extremamente elevado, quando se separam são situações que acarretam na maioria das vezes violência física.

Penso que até prova em contrário, dever-se-ia ter cuidado com as adopções homossexuais.

Beijinhos
 
Eu respeito a homosexualidade,mas continuo a pensar que é uma aberração ou uma doença se preferirem.
Acho tambem que uma criança criada com dois pais ou duas mães irá no futuro trazer-lhe problemas do foro
psicológico.
 
Não vejo mal nenhum nessa situação: Está provado que nem todos os casais hetero são o melhor para as crianças, basta ver a quantidade de crianças mal-tratadas, violadas, etc.
O cerne da felicidade de uma criança, entre outras coisas, consiste na estabilidade e na afectividade e isso pode ser dado tanto por uma casal hetero como por uma casal homo.
 
Nada contra a homosexualidade e tudo contra a esse tipo de adopção.
Pq a criança não vai viver numa familia dita "normal", que para mim é homem / mulher.

BJ**
 
Conseguiste não só enganar o dicionário, como também por em dúvida o conceito de sinónimo. :)

Há muitas crianças que nascem da dita "punheta", não só em "casais" homosexuais, como heterosexuais. Mas mãe continua a haver só uma, porque é aquela que concebe...

Nesta situação, não concordo muito, mas... Acima de qualquer preconceito, o direito ao amor, ao carinho, a um lar, aos valores... são conceitos muito importantes na vida de cada um de nós.

É sem dúvida um tema muito polémico!!! Difícil de entender e de aceitar.
Mas, neste caso da adopção, deveria ser um caso bem ponderado e não nos deixarmos levar por mais uma "modernice" ou como lhe quiserem chamar.

"Todos diferentes Todos iguais."

Beijinho e bom Domingo.
H.....
 
Não tenho nada contra.
Há tanta criança que é (mal) criada por familias "ditas" normais... e são vitimas de abuso a todos os niveis...
 
Homossexualidade nada contra nem a favor, agora quanto ás crianças é mais complexo, como também as que são abandonadas e não são adoptadas, as que são maltratadas, pagam por erros que não cometeram, opções de pessoas que mais tarde podem correr bem ou não e essas crianças nem pediram para nascer …bjs
 
Este post enfureceu-me de tal maneira que nem vou argumentar.
De homossexual não tenho nada. Mas de intolerante tenho muito menos.
Que tal olharmos para as nossas vidinhas e deixarmos os outros serem felizes?!?
E o argumento de que é a felicidade da criança em questão que está em causa... Olhem para o mundo distorcido que têm (supostamente normal) e aprendam com ele.
É por ver que (principalmente) o meu país é composto por pessoas tão mentecaptas que não aceitam o que foge ao padrão da normalidade (que nem sabem como historicamente lhes foi incutido) que sou declaradamente intolerante contra a ignorância (se não perceberam a dicotomia, dediquem-se um pouco à cultura). Mentes pequeninas é o que não falta! Homossexualidade uma doença??? Ignorância sim é uma doença, e a cura parece estar longe...
 
Cuidado Amigo Alentejano o preconceito é inimigo da felicidade. E olha que há muitas crianças infelizes por aí que tem pais chamados "normais".
Beijos
 
Sabes amigo alentejano esta é muito forte! E cuidado que é um caminho muito perigoso! Não podes colocar as questões desta maneira. Não podes. É um assunto muito sério para o fazeres.... Beijo amigo e espero que chegues a alguma conclusão mas duvido que queiras ouvir as razões dos outros por isso não te vou dar nenhuma minha...fica bem...
 
Que não consigo ver como algo de normal, é um facto.
Mas choca-me muito mais um filho de pais hetero, que é espancado ou abusado sexualmente ou explordo ou até com falta de afecto por parte de um deles, ou talvez dos dois.
A verdade é que é preferível ter duas mães ou pais, dedicados e cientes do que é ter um filho, capazes de incutir valores, responsabilidades, afecto, do que ter uma familia aparentemente normal, que pode aparecer nas fotos oficiais e ainda assim, só conseguir dar um olhar triste e vazio ao filho...
Modernices? Nem tanto.
 
é pá... estavas a gozar ou és mesmo ignorante?
 
É claro que sou a favor. As pessoas é que têm que mudar a sua maneira de pensar. Quantas crianças têm pai e mãe e eles não le ligam nenhuma ou lhe batem ou outras coisas piores.
 
Na questão que apresentas, só se tem que fazer uma pergunta, mas claro que estamos a caminhar para um futuro que ninguém sabe e nem adivinha o que possa ser e o que possa vir.
Quando um casa da mesma femea/macho resolve adoptar qual será a recção quando no amanhã na escola lhe fazerem ver que tem que haver um pai e uma mãe.
O búsilis da questão é essa qual será reacção da criança, a não ser que apresentem á criança ser um filho de pais falecidos , que já não existem , e ai sim a criança pensará de outra maneira na sua maneira de ser.
Mas será mesmo ??.touaqui
 
perante a teoria de alguns comentadores neste post, apráz-me dizer o seguinte; diz-me com quem andas dirte-ei quem-és.
 
A ti deram-te a oportunidade de escolheres os teus pais? A mim não deram! E ainda bem que não... Com todos os seus defeitos são os meus pais! E fossem eles quais fossem, ia amá-los da mesma forma!
 
Se eu não soubesse o que tu queres respondia a este post mais ou menos como a maria papoila... há aí uns comments que até me fazem arrepiar. Haja ignorância neste país... Bjs xxx
 
So para te dizer q n encontrei buraco nenhum! :((

e bem q perguntei!!

bjs
 
claro que sim!!!!

e não devias nuuuuuuuunca mandar palpites se não passáste por isso...
acredita que sei o que digo!


mas ok.... pegáste num dicionário, e isso já é de louvar!!! LOL
:oD


Bjss (de fêmea)

PS- vê a série da 2: diariamente às 0h30!!!!!! vais gostar... e vais percebê-las melhor!
 
parece uma frase feita, mas vamos deixar cada um ser o que quer!!!!

achas que dois homens ou duas mulheres não sabem amar um criança???

na nossa sociedade o conseguirem assumir uma relação é um vitória!
o assumirem uma relação e terem uma criança para educar, deve ser...
 
Sou a favor de tudo que dê segurança, carinho e amor a uma criança, que a faça crescer como ser humano responsável e respeitador, o resto são tretas. Boa semana.
 
Yep.. sou a favor das modernices!
Quem te garante que aquela criança não vai ser o proximo Nobél da paz?!

Bjs
 
Vou partir do princípio que este é mais um dos posts que escreves só para provocar e que nem pensas nada disto...
 
Eu sei amigo alentejano, eu sei! Não disse nada porque não dizendo estava a dizê-lo!Confuso?
Sabes acho que foste muito redutor. Como se amar uma criança fosse sinónimo de um homem e uma mulher. E aqueles casais em que violentam, sodomizam e MATAM uma criança? Não seria preferível a essa criança estar num lar de amor mesmo que fosse de duas mulheres???!!! Não meu querido, continuo a pensar que não estás a falar a sério. Estás a provocar como sabes fazer bem... beijo...
 
Bem o mundo esta sempre a mudar se existir amor e carinho tudo bem
Mas vejamos existem tantas crianças para adoptar em lista de espera pq que não dão amor a essas
certo
que os media abram os olhos a esta gente e facilitem mais a adopção pq eles não tiveram culpa nenhuma
abraços e continue
 
Acho muito melhor haver estes casais que os adoptem e lhes saibam dar educação, amor e muito mais, do que andarem por aí de instituição em institição ou com pais que nem sabem o que é dar amor a uma criança.

E essas tretas de preconceito chateiam-me á brava~.
As pessoas não deixam de ser seres humanos.

Ou é melhor a criança ser educada no sei de um "casal", em que o pai chega com altas bzanas e bate em tudo e todos.

E lá por ser educado com casais homosexuais não quer dizer que venha a ser homosexual, e se for, a intimidade decada um só a cada um diz respeito.

Ah Compadri, tens que começar a sair mais do Alentejo, e abrir a mente ao mundo...

Beijinhos
 
Ah, e já agora, dou muito mais valor ao sentimento de cada um, do que ao maldito preconceito de sociedades inteiras.
 
E conseguiste-me chatear pah...
Espero que a tua "opinião" seja mais uma brincadeira tua, e que não seja esse o teu pensamento em relação a esta questão.
Pois questões como esta não se minimizam assim, em poucas palavras e com tanta frieza, como o que acabaste de fazer. Há muito mais para além da porcaria do preconceito que alguns carregam, e da burrice que o preconceito rega todos os dias.
Deixemo-nos de criticar, ou apontar o dedo a cada um, mas ajudemo-los a se inserirem na nossa sociedade, com o apoio de todos nós. Porque essa criança, como outras crianças em situações iguais, sofrem mais pelo preconceito dos "vizinhos" do que propriamente pelos pais que tem.
Já viste que se toda a gente pensasse como tu, não haveria oportunidade de certas crianças usufruirem de um lar?
Pensa bem Alentejano, e não te esqueças que pela boca morre o peixe. E que se Deus quiser, has-de ter filhos. Eu cá por mim, prefiro ter filhos saudáveis, seja lá qual for a opção sexual deles.
Tenho dito.
 
Eu acho muito bem! Se elas ou eles gostam delas ou deles acho bem que se juntem e que façam tudo para criar a sua prórpria família, tudo a favor da felicidade, o resto são pormenores!
 
concordo com a definição de casal, tudo o resto não acredito.
 
Ó Alentejano,eu acho que depois de ler todos os comentários, existe por aqui alguma lésbica,ou algum gajo com o "apito"ao contrário.
 
se vir no dicionário, também lá diz:

casal
substantivo masculino
. par; parelha;

e sabe que mais? cá na minha humilde opinião, quem expõe idéias assim de uma forma tão... tão... (olhe, até me faltam adjectivos; ainda pensei em "grosseiro", mas seria benevolência a mais)
nem para uma parelha (de bestas, burros, ou afins)serve; o infeliz parceiro que tivesse que o aturar não teria orelhas suficientes para se proteger de tamanhas aberrações.
-----------------------------------
aberração

substantivo feminino

1. acto ou efeito de aberrar;
2. distorção;
3. anormalidade; anomalia;
4. desvio;
5. erro de raciocínio;
-----------------------------------

"(...)pessoas do mesmo sexo (doentes, mas pessoas)(...)"
!?!?!?

isto existe?

"(...)não basta já o gaiato ter nascido de uma punheta(...)"
?!?!?!?!?

tou pasmado...

como é possivel tanta brejeirice? e ordinarice? e outras "ices" mais?
 
... nem chuva!!!


essa vem do Mar :oD


eh!eh!eh!

BJss
 
Nem vou comentar... :P

Fica um beijinho :)
 
o meu é o 42 ( comentário ).
quase conseguiste, polémico com fartura.
Há gajas e gajos que trepam com animais.
Essas tem o mesmo gosto que eu, que nós, gostam de gajas.
Das comentadoras mais exaltadas, se houver ai duas que me queiram adoptar.....
 
Gente muito moderna, por aqui!
 
Um assunto bastante delicado!Realmente concordo com algumas pessoas que dizem que essas duas mulheres podem ama-lo mais que um casal, mas não podemos esquecer que uma criança necessita de uma educação mista!Claro que pode acontecer a morte prematura do pai e a criança acabar por ser só criada pela mãe,tendo assim falta de orientação por parte do sexo masculino.Acontece muito, mas também ouvimos a sabedoria popular dizer "faltou-lhe um pai".Daí eu não poder concordar com isto.Se possível a criança deve ser educada por um casal!
beijos e vai ao meu blog :PPPPPP
 
Amigo Alentejano,

Pelos comentários que li, você não tem direito à sua opinião.Aonde está a democracia deste país?
Eu não sou nem a favor nem contra,tinha que perguntar primeiro as crianças:Eu conheço uma que o pai é gay e adora a filha embora o pai gostasse de a ter com ele, ela prefere viver com os avós.
 
Hã????.... Podes escrever tudo de novo?? em que planeta é que o sr. vive?? Que me perdoeem os demais, mas este texto é mesmo à alentejano, phoda-se...
PS:Alentejano no sentido figurativo, e de expressão popular(lento de ideias)
 
Desculpa mas senti a necessidade de responder ao convite para voltar, e cá estou para depois de reflectir à resposta que te dei no comentário que deixaste na minha página... Em primeiro lugar quero dizer que não quero fazer desta troca de ideias debate público e muito menos discussão politica sobre as opiniões pessoais de cada um. Depois gostaria de te dizer que tu neste texto não expressas a tua opinião, mas fazes isso sim, um julgamento público de um assunto muito sério,com direito a sondagem politica e tudo mas caso te tenhas esquecido, envolve seres humanos. Impões a tua tendência sexual como se tivesses medo que alguém te julgasse por enventualmente teres preferências unilaterais e deixas claramente exposto quais os teus ideais politico-religiosos. De facto talvez me tenha expressado mal, quando comentei o teu texto, mas a intenção do comentário está lá toda... Peço desculpa se eventualmente fui brusca nas palavras mas achei tão...tão...tão (olha, nem sei...como diz o outro) que não me ocorreu outra forma de me expressar... Contudo, vivemos num país democrático, sim... democrático e cada um escreve o que
quer, como quer, sobre, quando, e
onde quer
.. se é que sabes o que isso é. Mas deixa lá...esta é como a outra do alentejano " ah ah merda, cada um desce a escada como quer"... e quem escreve o que quer...pode ter a desagradavel supresa de ler o que não quer... Um bem haja para ti.

Atenciosamente: Alexandra Real
 
Confesso que vim aqui na ânsia de despejar um chorrilho de nomes ao nível do que escreveste...mas não vale a pena. És o que se chama "caidínho da azinheira" (como alentejano deves saber o que significa). Deixo apenas o registo que, felizmente, nem todos os alentejanos são assim.
 
O mundo vai mudando devagarinho....
Há uma geração atrás, divórcio era impensável.... Filhos de pais divorciados... eram "uns coitadinhos" dizia-se. Hoje divórcios são coisa normal, e os filhos desses "divórcios" crianças absolutaments normais e inseridas na sociedade.... Talvez já perto da maioria....
Felizmente o tempo passa as coisas mudam....
Pelos vistos ... aí pelo Alentejo... tá a demor um bocadinho!!!!! Mas passa... sem dúvidas!!!!!
 
Só quero que a minha filha seja feliz. Muito. Para mim isso é a única coisa normal de quando se ama incondiconalmente,tudo o resto são considerações... Este é o único comentário que posso deixar neste teu texto tão polémico, como comentado.Fica bem, p.s. deixei o meu comentário no blog "vadiando" sobre a eutanásia, só depois cá vim... espero que o consideres tb cm sendo um comentário para ti e obrigada por teres iniciado a reflexão.
 
Sabes uma coisa? és só ignorante. Vai lá ver a floribella e sonha c a tua princesa.
 
Se para além dessa opinião mentecapta voce também limpa o pirilau aos cortinados depois de uma punheta, meu amigo, para além de mentally challenged, voce é também um grande porcalhão.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?